Corrida do Tejo 2017: Triunfo espanhol em manhã quente

Partida da Corrida do Tejo 2018

O dia estava excelente, mas ficou muito quente no final, como se notou no semblante dos muitos corredores que cortavam a meta em Carcavelos depois de 10 km percorridos desde Algés… A temperatura até convidava a um mergulho, conforme se ouvia nas conversas entre os muitos corredores no final da prova, na zona de descompressão e recuperação da Liga Allianz Running by Record.

Antes disso, já Jesus España cortara a meta em primeiro lugar. Esta foi a terceira participação do espanhol, que tinha corrido em 2007 e 2008, mas nunca tinha vencido. Para ele «esta é uma prova dura. Tem umas subidas enganadoras, mas já as conhecia quando corri aqui há dez anos. Foi aí que ataquei, para tentar a minha sorte, faltava-me a vitória nesta linda prova”.

O segundo classificado foi Paulo Pinheiro, do Sporting, vencedor em 2015, que ficou a 14 segundos do espanhol. «Ainda pensei que o podia apanhar, se chegasse à fase final mais perto dele. Mas ele é muito experiente e quando renovou o ataque já nada podia fazer», disse o português.

 

Da queda ao triunfo

 

A corrida feminina foi algo atribulada. De facto, logo após o tiro de partida, um encontrão de um dos corredores atirou ao chão Ercília Machado, que se viu enrolada no chão a tentar evitar que a magoassem mais. E no final eram visíveis as equimoses provocadas pela queda num ombro, num braço e numa perna. Mas a atleta recuperou e veio mesmo a vencer, vendo a sportinguista Susana Francisco, do Sporting, sofrer uma lesão a algumas dezenas de metros da meta. Foi ajudada por vários corredores, mas esse facto levou à sua desclassificação.

Assim, a vencedora, com “sangue e suor”, foi Ercília Machado. «É verdade. Eu estava muito ansiosa por regressar à competição, numa corrida com que me identifico. E depois da queda ainda estava mais enervada, felizmente recuperei. Por isso foi muito gratificante esta vitória, em frente ao meu principal sponsor o que é uma forma de mostrar o meu agradecimento», disse a vencedora.

Satisfeito estava também o vice-presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Carlos Morgado, que também participou na prova, mostrando que os exemplos vêm de cima. «Esta é uma prova que se desenrola num enquadramento lindíssimo e a minha participação é uma consequência do trabalho que fizemos em dotar Oeiras de infraestruturas desportivas, como este passeio Atlântico, que mudou a vida de milhares de cidadãos».

E entre esses cidadãos, por exemplo, estavam os actores Jorge Corrula e Paula Lobo Antunes.

Masculinos Jesus España (New Balance) 30.38
1º. Jesus España (New Balance) 30.38
2º. Paulo Pinheiro (New Balance) 30.52
3º. Nuno Carraça (URCA) 31.03
4º. Bruno Batista (CN Rio Maior) 31.24
5º. João Bartolo (Maratona) 31.38
6º. Filipe Vitorino (CN Rio Maior) 32.14
7º. Humberto Francês (Maratona) 32.24
8º. Artur Santiago (NucleOeiras) 32.39
9º. Filipe Sá Ferreira (Individual) 32.59
10º. Luís Fernandes (Individual) 33.03
Femininos
1º. Ercília Machado (New Balance) 35.00
2º. Cláudia Pereira (GFD Running) 35.24
3º. Sandra Teixeira (Sporting) 36.07
4º. Catarina Guerreiro (Individual) 36.28
5º. Carla Mendes (Individual) 36.34
6º. Rita Ribeiro (Individual) 36.54
7º. Olga Serbyn (Individual) 38.07
8º. Marisa Feliz (Individual) 40.23
9º. Ana Eustáquio (BioMerieux) 40.33
10º. Céu Nunes (Correr Lisboa) 40.35

2.328 Comments