Vera Nunes regressa a Macau

Vera Nunes, numa prova em Lisboa

Tradicionalmente, o primeiro domingo de Dezembro recebe a realização da Maratona de Macau (36ª edição), prova que conta anualmente com a presença de atletas portugueses, quer na distância rainha, quer na meia maratona.
Este ano, nos 42 km, apenas estará a benfiquista Vera Nunes, que no ano passado ali foi sexta classificada com 2.42.07 (escassas duas semanas depois de ter sido terceira na maratona de Filadélfia!), e que quer acabar “entre as 10 primeiras”, embora a concorrência seja “bastante forte”. Na sua opinião, terá vantagem “quem se adaptar melhor à humidade”, afirmações de Vera Nunes à Agência Lusa À margem da conferência de imprensa.
Na meia maratona, regressam dois atletas que já conheceram sucesso em Macau: Daniel Pinheiro, do Maia AC, vencedor em 2014, que espera “conseguir este ano um resultado idêntico, pelo menos vou fazer por isso, pois é sempre bom um português ganhar nestas terras longínquas, mais ainda com a história que Portugal deixou aqui” – referindo aos triunfos do passado de atletas como António Costa, Henrique Crisóstomo e Paulo Catarino, na prova rainha -; e Doroteia Peixoto, do Amigos da Montanha, “ganhei no ano passado e gostava de voltar a ganhar este ano”, sublinhou a atleta.
Para além dos portugueses, estão ainda em Macau, os luso – cabo-verdianos Nelson Cruz (C. Pedro Pessoa) e Sandra Teixeira (Sporting), e ainda outros atletas de países lusófonos, casos de Romenio de Deus Maia (Timor-Leste), Tonderai Afonso (Moçambique) e Simão Manuel (Angola), bem como Adelaide Machado (Angola) e Nélia Martins (Timor-Leste).
De novo em Macau, a convite da organização, encontra-se também a campeã olímpica e mundial portuguesa Rosa Mota, que ganhou a mini maratona em 2016, mas não irá correr este ano.

 

Fontes: Agência Lusa, texto, foto arquivo de Vera Nunes, facebook