Rui Pedro Silva vence S. Silvestre do Porto pela oitava vez!

Oito vitórias no Porto para Rui Pedro Silva (fotos RunPorto.com)

Os atletas do Sporting Rui Pedro Silva e Salomé Rocha venceram hoje a 24.ª edição da S. Silvestre do Porto, prova que o corredor masculino venceu pela oitava vez na sua carreira.

Com o tempo 29.56 minutos, Rui Pedro Silva fez a sua melhor marca na S. Silvestre do Porto, tendo chegado à meta 35 segundos antes do segundo classificado, André Pereira, do Benfica, que correu os 10 quilómetros em 30.32. Daniel Gregório, do Centro de Atletismo de Seia, com o tempo de 30.34, foi terceiro.

“A cada ano que passa começa a ser mais complicado, mas hoje desde o primeiro momento senti-me muito bem. Fui a comandar praticamente desde o início. O mais complicado é a última parte quando saímos do túnel [de Ceuta] e já temos nove quilómetros nas pernas. Mas quando se vê a meta, ganha-se força”, disse aos jornalistas Rui Pedro Silva.

O atleta sportinguista descreveu esta prova como “mítica” e apontou que “é aquela que todos os atletas querem vencer”, referindo que já venceu outras São Silvestres “especiais” como a de Lisboa, Amadora e Funchal, mas conquistar 10 corridas de S. Silvestre do Porto é, admitiu, “um objetivo”.

Rui Pedro Silva vai em 2018 dar prioridade aos Campeonatos Nacionais e em Agosto ao Europeu de Pista, tendo avançado que um possível regresso à Maratona só em 2019 para fazer marca de qualificação para os Jogos Olímpicos.

Triunfo de Salomé Rocha

 

Salomé Rocha triunfa pela terceira vez

Já Salomé Rocha – que fez a prova em 34.35 minutos, à frente de Cristiana Valente, do Recreio Desportivo de Águeda (35.28), e de Vanessa Carvalho, do Sporting de Braga (35.47) – destacou o “carinho do povo do Norte” numa S. Silvestre do Porto “difícil”, mas na qual se sente “em casa”.

“O objetivo era ganhar, mas todos querem ganhar. Foi uma prova difícil, mas é uma prova linda. Tivemos o povo do Porto e do Norte a apoiar-nos durante a prova toda. É um público muito carinhoso”, disse a corredora do clube lisboeta.

A S. Silvestre do Porto contou hoje com 11.000 pessoas, somando-se 5.000 participantes na vertente de caminhada, cujo percurso é de cinco quilómetros. Estiveram representadas 37 nacionalidades. Os atletas masculinos mais experientes em prova foram Pacheco Lopes e Félix Dias com 82 anos, enquanto a mulher mais velha chama-se Maria Pinto e tem 71 anos.

“É um sucesso. Esta é uma prova diferente. Já estamos a pensar nas bodas de prata da S. Silvestre do Porto no próximo ano. Esta é uma prova destinada a atletas portugueses e daí que seja especial”, disse Jorge Teixeira da RunPorto.

A festa de fim de ano

A cerimónia de pódio contou com a presença de Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, Francisco Inácio e Aurora Cunha, da Liberty Seguros, e José Regalo, representando a Federação Portuguesa de Atletismo, vencedor da primeira edição da S. Silvestre do Porto, em 1994.

A Liberty Seguros na sua acção solidária Onda Azul de 2017, com as inscrições dos seus colaboradores nas corridas, nomeadamente nas da Runporto, conseguiu angariar 8.000€. Este valor foi entregue pelas mãos de Francisco Inácio e Aurora Cunha, da Liberty Seguros, e Jorge Teixeira, diretor da Runporto, à Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM). A SPEM é uma instituição que tem como missão contribuir para a melhoria das condições de vida dos portadores de Esclerose Múltipla e das pessoas que com eles convivem.

A festa que é a S. Silvestre do Porto Liberty Seguros, a mais participada do país, não terminou com a chegada do último participante e prolongou-se durante a noite com a fantástica atuação dos HMB no palco central da Avenida dos Aliados. A 24ª S. Silvestre do Porto Liberty Seguros encerrou o calendário desportivo da Runporto da melhor forma e funcionou como um óptimo arranque para os festejos da passagem de ano.

 

Principais resultados

 

Resultados completos na página da prova.

Texto: Agência Lusa e comunicação RunPorto.com; Fotos: RunPorto.com