Surpresa no nacional de juvenis

60 metros masculinos (foto ADAL)

Este fim-de-semana realizou-se o Campeonato Nacional de juvenis (sub 18) de pista coberta. Claro, na pista de Pombal.

Em termos colectivos destaque absoluto para o triunfo da jovem equipa CF Oliveira do Douro, que conseguiu triunfar em masculinos, derrotando o Sporting e o Benfica (que tinha sido campeão no ano passado). Em femininos, o triunfo foi para o Sporting que relegou para o segundo lugar o Juventude VidigaIense (vencedor no ano passado) com o Benfica em terceiro lugar.

Com uma participação idêntica ao do ano passado (268 atletas), deixamos uma nota para o facto dos clubes da Associação de Atletismo do Porto terem alcançado o maior número de títulos individuais (sete), à frente de Leiria e Lisboa (ambos com 5) e Setúbal (4).

Houve alguns destaques individuais, como a boa corrida de 60 metros femininos, com a belga Delphine Nkansa, do Benfica (7,50), a derrotar a Torreense Beatriz Andrade (7,59), com esta a ser a quarta de sempre! Depois, Ana Costa, do Boavista, que venceu os 200 m (25,45) e os 300 m (39,94, ficou a dois centésimos do recorde nacional).

Boa prestação de Inês Borba, do Vitória de Setúbal, que venceu os 1500 m (4.42.37) e foi segunda nos 800 (2.18,38); e também de Bárbara Neiva, do Almada e Figueirinhas, nos 3000 m (9.51,10, 3ª de sempre).

Marinhenses destacam-se nos saltos

Pódio do comprimento (foto ADAL)

Em destaque estiveram os atletas do CA Marinha Grande nos saltos horizontais. Maria João Esteves venceu o comprimento (5,47) e o triplo (12,16, é a 4ª de sempre) e Rodrigo Agostinho venceu o comprimento (6,72). O triplo masculino foi para Mamadu Jaló, do Novas Luzes (13,62), que estava na luta para vencer três provas, sendo segundo no comprimento (6,62) e depois foi desclassificado nas barreiras (tinha conseguido 8,35 na meia-final, melhor do que fez o campeão Bernardo Moreira, do CAP – 8,53).

Conseguiram vencer em duas provas os atletas Tomás Gonçalves, do Charneca da Caparica (200 m, em 22,74, e 300 m, em 36,09); Etson Barros, do CO Pechão (1500 m, em 4.11,30, e 3000 m, em 8.49,94); e Pedro Buaró, do GD Estreito (na altura, com 1,95, e vara, 4,15). O heptatlonista Guilherme Moreira, da Escola do Movimento, destacou-se com um total de 4424 pontos, sendo o quarto de sempre.

Resultados completos na página da FPA.