Agência Mundial Antidopagem mantém regras de localização

Sede da AMA em Montreal, Quebec, Canada (foto REUTERS/Christinne Muschi)

Nem de encomenda! Agora que em Portugal se fala, alegadamente, em um ou dois atletas com problemas com o sistema de localização (ou a falta de comunicação correta dos seus dados), a Agência Mundial Antidopagem (AMA), vem manifestar o seu contentamento pela decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) precisamente sobre essa legislação.

Assim, o TEDH rejeitou um apelo produzido no sentido de acabar com essa regra do registo dos locais de permanência dos atletas para poderem ser testados em qualquer momento fora da competição.

Segundo o TEDH, as regras da AMA não violam o artigo 8 (direito à privacidade e vida familiar) dos direitos humanos, e que constituem um interesse público a manutenção das regras para proteção dos atletas que estão “limpos”.

Dia importante para o desporto limpo

Para o Director Geral da AMA, Olivier Niggli, «o dia de hoje é muito importante para o desporto livre de doping. Porque os controlos anti-doping fora da competição podem continuar a ser efectuados sem notificar os atletas. Esta é uma das mais importantes ferramentas para detecção do doping e são uma ponte importante para a confiança do público num desporto livre de doping».

Para esta resolução muito contribuiu as alterações verificadas em 2015, quando se diminuiu o tempo disponível de cada atleta para ser controlado, que passou de 24 para uma hora. Todos os atletas têm de, trimestralmente, informar qual a hora disponível e o local onde estarão nessa janela de tempo.

Sanção de 12 meses para três falhas

Recorde-se que, em 2015, também mudou um pouco a sanção para os atletas que têm três falhas no sistema de localização, que passou de 18 para 12 meses e que não foi alterado entretanto, pese embora os elementos da AMA estejam cientes de que é possível haver erros e esquecimentos por parte dos atletas, como se diz na notícia: “errar é humano”.

Por isso, algumas legislações nacionais (como é exemplo a portuguesa), apontem para que, no caso de duas falhas no sistema de localização, sejam contactadas as federações desportivas para aviso do que se passa e alerta ao atleta.

Este assunto surge exactamente quando em Portugal mais se fala neste assunto e nos regulamentos.