Portugueses entre as nações com maratonistas de pelotão mais rápidos

Um estudo sobre corredores de pelotão nas maratonas

Porque Portugal surge várias vezes citado, hoje trazemos aqui um estudo publicado na página RunRepeat, que compara o desempenho de cada nação em maratona, mas apenas na vertente recreativa. A elite está fora deste estudo, o que influenciaria todo o resultado que se pretendia.

Segundo os elementos que fizeram o estudo, foram ignoradas nações com menos de 100 resultados ao longo dos anos e com menos de 10 mulheres e 10 homens para cada um dos 6 anos do estudo (2008 – 2014).

Foram ainda omitidos registos de corridas de maratona para as quais não havia resultados para todos os 6 anos, incluindo uma corrida com resultados de apenas 5 dos 6 anos.

Nesta análise, foram observados resultados (num total de 2,195,588 corredores) das maratonas de 2009 a 2014: Chicago, Marine Corps, Boston, Londres, Paris, Berlim, Frankfurt, Atenas, Amesterdão, Budapeste, Varsóvia e Madrid. Isso deu um total de 72 corridas de maratonas.

As infografias e mapas são todos da autoria do RunRepeat e são apresentadas no seu original.

Crescimento da maratona

A corrida de maratona está cada vez mais popularizada, mas o seu crescimento não é igual em todo o mundo. O crescimento mundial de 2009 a 2014 foi superior a 13,25%, com um aumento mais rápido da participação feminina (+26.90%) que da masculina (+ 7.80%).

Surpreendentemente, a Europa está a crescer menos do que no resto do mundo. A Europa aumentou apenas 10,30%.

A grande surpresa é a Ásia, com um crescimento de 2009 a 2014 de +92,43%, tanto nos homens (+ 90.40%) como nas mulheres (+ 97.80%). Aqui, a taxa de participação da China aumentou 259,47% e também a Índia regista um crescimento de 154,78%. O único país asiático nesta pesquisa com crescimento negativo é a Coreia do Sul (-21,88%).

Nos EUA, o crescimento de 2009 a 2014 foi de 13,92%. A popularidade é impulsionada pelo aumento das taxas de participação das mulheres. O aumento de homens foi de 5,44%, enquanto que para as mulheres tem sido um aumento de 25,20%.

Distribuição de género

Em média, a percentagem mundial de mulheres maratonistas é de 29,76%. Mas há diferenças entre continentes. A proporção de mulheres na Europa é de 21,99%, a mais baixa, seguindo-se depois a América do Sul, cuja percentagem é de 26,26% e a Ásia, com 27,86%. A maior percentagem de mulheres maratonistas surge na América do Norte – 44,67%.

Dos 401 582 resultados de maratona registados para os EUA, um incrível número de 181.319 eram mulheres. Quer isto dizer que 45,15% de todos os corredores de maratona americanos são mulheres! Esta é a maior proporção de mulheres para qualquer país registado no estudo. EUA é a nação de maratonas com maior igualdade de participação de género. Olhando para a lista, o Canadá vem em segundo lugar com 44,42% de mulheres e depois a Nova Zelândia com 43,96% de mulheres. Essas três nações são significativamente mais iguais que o resto do mundo. O quarto posto vai para a Austrália com 35,81% de mulheres.

No outro extremo do espectro, encontra-se a Espanha com apenas 6,41% dos corredores de maratona sendo mulheres. Portugal (8,13%) e Grécia (9,84%) também são nações dominantes no corredor do sexo masculino. Aliás, esta é uma característica de todas as nações da Europa do Sul (a Itália tem apenas 14,15% de participação feminina). Esperava-se que as nações escandinavas tivessem uma grande proporção de mulheres, mas na verdade, a proporção de mulheres corredores de maratona na Escandinávia é inferior à média mundial. No entanto, superior à média europeia.

As nações mais rápidas do mundo

 

O tempo final numa maratona, em média no estudo mundial é de 4 horas 21 minutos e 21 segundos, em 2014. Olhando para 2009 a 2014, o tempo era de 4 horas 22 minutos e 5 segundos. Para os homens foi 4:13:23 e para as mulheres 4:42:33 (29:10 minutos mais lento). Em média, os corredores de maratona estão mais lentos, algo que também já havíamos observado.

De todas as nações, o líder, a nação de corredores recreativos mais rápidos, é a Espanha, com um tempo final médio de 2009 a 2014, de 3:55:35. Olhando para os anos separadamente, a Espanha foi o país mais rápido em 2011, 2012 e 2013. Mas em 2014, para grande surpresa dos elementos que fizeram o estudo, a Islândia chegou em primeiro lugar. Segundo na lista é Portugal (3:59:04) e terceiro Luxemburgo (4:00:46).

No inverso, as mais lentas, destaque para o 39º lugar (em 47 nações) dos… EUA, a nação mais lenta da América do Norte e do Sul. A pior nação europeia é a Grécia (4:32:27) seguida de perto pelo Reino Unido (4:32:24). A nação com pior desempenho é as Filipinas (5:05:13) seguida por Índia (5:03:41) e Japão (4:40:14).
Olhando para o tempo médio em todos os continentes, você encontra a Europa posicionada em primeiro lugar (4:18:41) seguido de perto pela América do Sul (4:20:32).

Melhorias ao longo dos anos

De 2009 a 2014 houve algumas mudanças no desempenho. Algumas nações tornaram-se melhores, enquanto outras pioram. As nações que melhoraram mais são a Islândia (23:47 minutos mais rápido), Singapura (19:40 minutos mais rápido) e Dinamarca (16:30 minutos mais rápido). Já China, Hong Kong e Equador são as nações que mais diminuíram em desempenho. Respectivamente, ficaram mais lentos 33:38, 31:47 e 19:48 minutos.

Diferenças de género

Pode-se argumentar que comparar o desempenho entre as nações para homens e mulheres compilados seria injusto. Algumas nações são masculinas dominantes, enquanto outras são mais iguais. A Espanha é a nação mais masculina e os EUA são a nação mais igualitária para homens e mulheres. Ao comparar as nações, deve-se separar resultados para homens e mulheres.

Homens – As nações mais rápidas do mundo
No topo da lista (os homens mais rápidos), encontra-se a Islândia (3:52:11), Luxemburgo (3:52:40) e Canadá (3:52:44). A Espanha chega em quarto em 3:53:45.

Feminino – as Nações mais rápidas do mundo
De novo a Islândia (4:18:29) a lidera, seguido por Canadá (4:19:12) e Portugal (4:19:17). A Espanha repete o quarto lugar. Mais lentos são a Índia (5:27:04), Filipinas (5:18:57) e Japão (4:54:34). As mulheres indianas são 1 hora 8 minutos e 35 segundos mais lentas do que as mulheres islandesas. De 2009 a 2014, a Índia, a Alemanha e a Finlândia foram as nações que mais melhoraram.

Fonte de texto e infografias: RunRepeat