A lista de elite da Meia Maratona de Lisboa

Zersenay Tadese já foi feliz em Lisboa

Ontem já tivemos a oportunidade de divulgar a conferência de imprensa de apresentação da edição de 2018 da Meia Maratona de Lisboa. Hoje divulgamos, em exclusivo, a lista mais completa da elite, com os atletas que já confirmaram a sua presença.Entre eles, obviamente, avulta a presença do recordista do mundo de meia-maratona, o eritreu Zersenay Tadese (58.23), que obteve esse recorde em Lisboa no ano de 2010.

Já passaram oito anos, mas o eritreu não deixou de ter ambição e coleccionar títulos, e ainda no ano passado participou na tentativa de bater correr uma maratona abaixo de duas horas!

Depois, quando se junta a um recordista um campeão olímpico de maratona, como Stephen Kiprotich (61.15), as expectativas aumentam. De facto, o ugandês, que também se sagrou campeão mundial de maratona, estará em Lisboa na tentativa de obter um recorde pessoal ao nível do seu palmarés de títulos, o que quer dizer perseguir um recorde pessoal abaixo de uma hora.

 



Antigo vencedor também na luta

Para que este desígnio possa ser alcançado, a organização tem ainda mais seis atletas com recordes pessoais abaixo da uma hora, alguns deles conhecedores do percurso, como os quenianos Sammy Kitwara (58.48), vencedor em Lisboa em 2016, James Wangari (59.07), segundo em Lisboa em 2017, para além de outros atletas habituados aos grandes palcos, como o queniano Stanley Biwot, vencedor da maratona de Nova Iorque em 2015.

Uma nota curiosa: em Lisboa correrá o neo-zelandês Zane Robertson (59.47), irmão do vencedor do ano passado, Jake Robertson, que falhou a corrida abaixo da uma hora por dois segundos.

Depois, haverá um segundo grupo de atletas que já correram na casa da uma hora e que ainda sonham em baixar essa barreira mítica, sendo de registar que há sete atletas que pretendem fazer uma estreia auspiciosa na distância e que escolheram para isso o percurso da EDP Meia Maratona de Lisboa. Isto quer dizer qualquer coisa!

Prova feminina prometedora

E se em homens, muito promete esta prova, em femininos a ambição não lhe fica atrás. Um dos nomes mais promissoras vem do Quénia. Alice Aprot, vice-camopeã mundial de corta-mato no ano passado, prepara-se para uma estreia retumbante na EDP Meia Maratona de Lisboa, e a atleta, que já foi quarta classificada nos 10.000 m dos Jogos Olímpcios do Rio 2016, só terá que correr ao ritmo de algumas das mais rápidas corredoras do Mundo que estarão em Lisboa, como a vice-campeã mundial de 10.000 m em 2015, a etíope Gelete Burka (68.18), que recentemente foi sexta uma das maratonas mais rápidas de sempre (Dubai), com a marca de 2.20.45.

Ainda nesta ordem de grandeza, com corridas na casa da uma hora e seis minutos, teremos as quenianas Joan Chelimo Melly (66.25) e Brigid Kosgei (66.35); e um trio que já correu em 1h07, como as quenianas Pacalia Kipkoech (67.17) e Magdalyne Masai (67.31) e a etíope Yeshaneh Ababel (67.21).

Outra atleta que pretende estrear-se em grande na meia maratona é a vice-campeã olímpica de 3000 m obstáculos em Londres 2012, a etíope Sofia Asefa.

Lista de elite na Meia Maratona de Lisboa