Os outros recordes mundiais da Meia Maratona de Lisboa

David Weir regressa a Portugal para a Meia Maratona de Lisboa

Os melhores especialistas do atletismo adaptado mundial vão estar em Lisboa, para participar na “CTT Wheelchair Racing”, integrada na 28.ª edição da Meia Maratona de Lisboa. Na mais competitiva e internacional edição de sempre, que junta 29 atletas de 13 nacionalidades, a organização prevê que se venham a bater novos recordes, naquela que é considerada pelo Comité Paralímpico Internacional como a mais rápida Meia Maratona do Mundo!

A edição mais medalhada de sempre

Numa demonstração do interesse desta competição no panorama internacional, a organização pode já anunciar que conta com um leque de atletas de elite, que no seu conjunto são detentores de 26 medalhas de ouro paralímpicas, sendo que, dois deles, são recordistas mundiais na distância.

Para esta edição de 2018, destaque para o regresso às estradas lisboetas, do inglês David Weir, recordista mundial da distância (42 minutos e 23 segundos), que é ainda o principal candidato à vitória, e do seu ídolo, Heinz Frei, o helvético recordista mundial na Maratona, que será também o seu mais directo adversário.

Lebres de luxo no sector masculino

Apesar do seu palmarés ser já notável, a organização da “CTT Wheelchair Racing” dá mostras de querer aumentar ainda o seu prestígio. Para tanto preparou um verdadeiro ataque ao recorde mundial, assegurando a presença do holandês Kenny van Weghell, campeão paralímpico nos 400 metros, em 2016, ao segundo atleta mais rápido de sempre nos 10.000 metros, o jovem americano Daniel Romanchuk. Umas autênticas “lebres” de luxo!

Já a prova feminina junta a holandesa Margriet van den Broek, vencedora da Maratona de Paris, em 2017, à brasileira Vanessa Cristina, vencedora da São Silvestre de São Paulo, em 2017. A luta pelo pódio conta ainda com a presença da espanhola Eva Moral, vencedora da edição de 2017 e 2016 da Meia Maratona Rock ‘n’ Roll e a britânica Nikki Emerson.

Na classe T52 (atletas com afetação ligeira dos membros superiores), o protagonismo vai para o austríaco Thomas Geierspichler, campeão paralímpico e recordista mundial nos 10.000 metros e maratona. O atleta desloca-se a Lisboa com o objetivo de bater o melhor registo mundial na distância (54 minutos e 12 segundos).

Hélder Mestre em busca de um novo recorde

Ainda na Meia Maratona de Lisboa, na classe T51 (afectação severa do membros superiores), o português Hélder Mestre, recordista mundial da distância, tentará superar o seu registo, alcançado em Lisboa, em 2017, de 1 hora, 08 minutos e 21 segundos.