Ternura dos 40 no alto rendimento!

João Vieira (arquivo)

O marchador João Vieira, do Sporting, é já um veterano do atletismo, na verdadeira acepção do termo, e é o primeiro dos quarentões que aqui trazemos.

Tendo 41 anos de idade (completará 42 anos no próximo dia 20 de fevereiro), já tem 23 anos de carreira, em termos de marcas de destaque até internacional, pelo menos desde que bateu o recorde nacional júnior de 10 km marcha em 1995!

Como pontos altos da carreira, conta com a medalha de prata nos 20 km do Europeu de 2010, depois de ter sido medalha de bronze na edição de 2006 e foi ainda classificado nos mundiais de 2013, sempre na distância de 20 km. Já foi também finalista olímpico.

Em plena actividade (e ele afirma-se capaz de continuar pelo menos até aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020), sagrou-se recentemente campeão de Portugal de 5000 m em pista coberta, depois de este ano já ter conquistado os títulos de estrada de 35 km e 20 km! No total, já leva 46 títulos de campeão de Portugal.

Com a marca de 19.33,41, é o terceiro melhor marchador do mundo este ano em 5000 m marcha em pista coberta, uma posição que não é estranha para ele, pois já liderou os rankings mundiais em 1999 (20.000 m marcha em pista) e 2000 (5000 m marcha em pista coberta).

Estará em destaque este fim-de-semana, de novo, a defender as cores do Sporting no nacional de clubes de pista coberta, onde é o principal favorito, ainda!

E, recorde-se, João tem um irmão gémeo (Sérgio), que este ano ainda não conseguiu competir em condições, mas que no ano passado estava ainda em actividade, coleccionando também algumas vitórias.

Mas ele não é o único quarentão a destacar-se nos resultados internacionais!

Um velocista voador…

Um dos nomes mais marcantes do atletismo nesta vertente, de quarentão a competir ao mais alto nível, é o do velocista Kim Collins, de São Cristovão-Nevis, que há dois anos, já depois de fazer 40 anos, bateu o seu recorde pessoal aos 100 m correndo em 9,93 segundos!

Collins tem 41 anos, foi campeão do Mundo de 100 m em 2003, tem quatro medalhas de bronze nos mundiais (200 m em 2001, 100 m em 2005, 100 m e 4×100 m em 2011), e foi duas vezes vice-campeão mundial de pista coberta de 60 m em 2003 e 2008.

Em plena actividade (já correu cinco meetings do circuito europeu tendo como melhor 6,60 segundos), admite que este poderá ser o ano de fecho de uma carreira de 22 anos.

Um “todo-o-terreno” de dois países…

O próximo atleta conhecemo-lo através dos seus duelos com Rui Silva. Atualmente com 43 anos, o norte-americano Bernard Lagat (queniano, desde o nascimento até 2005), tem cinco medalhas de ouro em mundiais (três em pista coberta), uma medalha olímpica de prata (precisamente à frente de Rui Silva), cinco medalhas de prata mundiais (duas em pista coberta), e duas medalhas de bronze, uma olímpica, outra mundial!

Ultimamente mais focado na estrada, esteve recentemente na Meia Maratona de Houston, onde rubricou a marca de 62:00 minutos, um recorde pessoal (!) que lhe valeu… a selecção para a equipa dos Estados Unidos para o Mundial de Meia Maratona que se realiza em Valência no próximo mês.

Menos conhecido no meio-fundo, é o caso do próximo quarentão. De seu nome Shadrack Kiplagat, o queniano já soma 40 primaveras e, também ele, bateu um recorde pessoal aos quarenta anos: o de meia maratona, conseguido no segundo lugar obtido em Nápoles (60.34), no princípio do mês!

Com registos conhecidos apenas a partir de 2004, tem como recorde pessoal à maratona 2:07.53.

O saltador eterno

Na primeira versão deste artigo ele não apareceu porque ainda não tinha competido esta época, mas o italiano Fabrizio Donato (41 anos), foi medalha de cronze nos Jogos Olímpicos de 2012 e campeão europeu no mesmo ano, com a idade de 35 anos, e no ano passado, a fazer 40 anos, foi vice-campeão europeu de pista coberta atrás de Nelson Évora. 

Na sua primeira prova deste ano, os campeonatos italianos de pista coberta, abriu a época com 16,94… sendo campeão de Itália!

Dois exemplos menos profícuos

Com 44 anos de idade, Scott Anderson, dos Estados Unidos, conheceu os seus melhores anos em 1998 e 2000, quando baixou dos 4 minutos na milha (3.59,80) e quando fez 3.38,70 aos 1500 m, este longilíneo atleta (1,96 m!), parou de competir em 2012 e regressou agora, como veterano, aos 3000 metros em pista coberta, a correr em 8.25,31 (tem recorde pessoal de 8.04,10, obtido em 2000).

E, finalmente, o lançador de dardo germânico, Raymond Hecht, que já soma 49 anos, e que foi várias vezes finalista olímpico (4º classificado duas vezes) e finalista mundial (duas vezes quarto e duas vezes 5º!), tendo uma medalha de bronze nos europeus de 1998.
O seu recorde pessoal, então recorde da Alemanha é de 92,60 m. Aparece aqui por ter regressado à competição como veteranos desde 2015, tendo lançado já esta época a 63,56 metros!