Évora e Arnaudov são as esperanças para Birmingham’2018

A comitiva que vai representar Portugal nos Campeonato do Mundo em pista coberta (Birmingham 2018), partiu hoje para a Grã-Bretnaha com o objectivo de estabelecer novos recordes nacionais e com esperança nos desempenhos de Nélson Évora e Tsanko Arnaudov.

Antes de a comitiva embarcar rumo à cidade britânica, onde os sete atletas lusos seleccionados vão disputar a competição, entre quinta-feira e domingo, o responsável técnico, José Santos, revelou as ambições portuguesas.

“Tentamos sempre fazer as melhores classificações. Os portugueses pensam sempre em medalhas, mas isso é um funil muito apertado. Acreditamos que vamos ter alguns finalistas nesta competição e, quem sabe, talvez até possam chegar às medalhas”, expressou aos jornalistas, no aeroporto de Lisboa.

As esperanças em Nelson Évora e Tsanko Arnaudov

Nélson Évora, no triplo salto, e Tsanko Arnaudov, no lançamento do peso, são as grandes esperanças portuguesas para Birmingham’2018. Se o campeão olímpico em Pequim’2008 “faz sempre surpresas muito agradáveis”, de acordo com José Santos, o segundo “está a evoluir muito e, se estiver ao seu melhor nível, vai conseguir uma boa prestação”.




De resto, esta é também a convicção do presidente da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), Jorge Vieira: “Temos dois atletas nesta comitiva que poderão chegar alto na competição, o Nélson Évora e o Tsanko. São atletas que estão em muito boa forma. O Tsanko acabou de bater o recorde dele em pista coberta e está bem. O Nélson renasce permanentemente e é sempre um candidato aos lugares do pódio nestas competições.”

Tsanko: «vou dar o meu melhor!»

Tsanko Arnaudov, que na semana passada estabeleceu um novo recorde nacional no lançamento do peso (21,27 metros), assegurou que vai dar o seu “melhor” em Birmingham’2018.

“É uma competição em que temos de estar sempre bem. O meu objectivo é competir comigo mesmo, dar o meu melhor. Um bom resultado seria conseguir mais um recorde nacional ou ficar muito perto disso”, referiu o atleta do Benfica.

Já Lorene Bazolo está “focada em chegar às semifinais” na disciplina de 60 metros, mas não só: “Quero bater o recorde nacional, mas não quero pensar muito nisso. Quero concentrar-me em fazer tudo direitinho e, se assim for, acho que posso conseguir o recorde nacional [07,25 segundos].”

Expectativas para oito

Por seu lado, Cátia Azevedo, que se vai estrear numa competição em pista coberta, está “expectante” quanto à participação, mas revelou a ambição de se qualificar para “uma semifinal e bater o recorde pessoal” nos 400 metros.

Portugal vai participar com oito atletas nos Mundiais de atletismo em pista coberta (Birmingham’2018), que vão ser disputados em Birmingham, em Inglaterra: Nelson Évora (Sporting), no triplo salto, Tsanko Arnaudov (Benfica), no lançamento do peso, Lorene Bazolo (Sporting), nos 60 metros, Lecabela Quaresma, do Juventude Vidigalense, no pentatlo, e Cátia Azevedo (Sporting), nos 400, sendo que esta última integra ainda a selecção para a estafeta na distância, juntamente com Dorothe Évora (Sporting), Filipa Martins (Sporting) e Rivinilda Mentai (Benfica).

Fonte: Agência Lusa