Lecabela de bom recorte em Birmingham’2018

A jornada da manhã do Mundial de pista coberta, Birmingham’2018, está em pleno desenvolvimento. Para as atletas portuguesas os sentimentos estão entre a satisfação e a tristeza.

Em termos mais positivos para a confiança que ela admitia poder vir a ganhar, está Lecabela Quaresma, que abriu bem o pentatlo, com 8,51 segundos nos 60 m barreiras, somando já mais de 1000 pontos na primeira prova. Foi a abertura mais rápida da atleta em provas de pentatlo nos dois últimos anos. As melhores no pentatlo, nesta prova, foram as norte-americanas Erica Bougard (8,07) e Kendel Williams (8,08).

No salto em altura, Lecabela não esteve mal, saltou 1,76. A portuguesa, que é 9ª no final de duas provas, está assim na luta pelo recorde pessoal, que é de 4473 pontos (parciais: 8,54 – 1,76 – 14,29 – 6,06 – 2.17,60). Nesta prova, destacou-se a britânica Katarina Johnson-Thompson que passou 1,91.

No lançamento do peso, com 14,12 m, Lecabela já esteve pior que na sua marca recorde (14,29), mas bem melhor do que fez em Madrid (13,17), no seu melhor deste ano. Ao fim de três provas, Lecabela é nona, com 2745 pontos, enquanto a cubana Yorgelis Rodriguez lidera com 2886 pontos (8,57 – 1,88 – 14,15). Recorde-se que Rodriguez esteve na final do salto em altura ontem, sendo 13ª classificada com 1,83.

Lorene Bazolo eliminada…

Triste, ficou Lorene Bazolo depois de ter corrido a terceira eliminatória dos 60 metros, prova que a holandesa Dafne Schippers venceu claramente em 7,19. A portuguesa, muito contraída durante toda a corrida, fez 7,39, uma das suas piores marcas desta época, ela que já correu cinco vezes este ano abaixo de 7,33, marca que possibilitou qualificação para a ronda seguinte da velocidade. Lorene ficou com a 34ª marca destes mundiais, em 47 concorrentes.

“Muito [desiludida]. Não esperava esta marca porque estava a sentir-me bem, estava preparada para fazer uma boa marca. Não saiu”, disse aos jornalistas, após a prova.

“Acho que não parti mal. Se calhar foi no nível do desenvolvimento, não consegui desenvolver bem. Estava a sentir-me bem. Às vezes estamos à espera de uma marca e quando menos esperamos é que as marcas saem, mas hoje não foi o meu dia”, finalizou.

A melhor nesta fase, foi a surpreendente francesa Carolle Zhai, que fez 7,11 segundos, melhorando em 5 centésimos o seu recorde pessoal, deixando para trás as costa-marfinenses Murielle Ahouré (7,12) e Marie-Josee Ta Lou (7,17) e a suíça Mujinga Kambudji (7,15).




 

… o mesmo sucedendo a Cátia Azevedo

Nos 400 metros femininos, a portuguesa Cátia Azevedo subiu à pista na última das seis eliminatórias da prova. À passagem aos 200 metros a sportinguista parecia estar bem colocada, mas perdeu a “corda” e andou indecisa alguns momentos, o que lhe valeu terminar em 54,17 segundos, a mais de um segundo do seu melhor deste ano (53,13), ficando em 29º lugar em 33 concorrentes. Para ser apurada para a próxima ronda, Cátia teria de bater o seu recorde pessoal (a última apurada fez 53,05). A melhor foi a norte-americana Courtney Okolo (51,54).

Nos 400 metros masculinos, com nomes conhecidos (como Bralon Taplin, de Granada) a serem desclassificados – todos na mesma série (ver outra peça) -, passaram para a próxima fase, dando boas indiciações, o esloveno Luka Janeziv (46,45), o espanhol Oscar Husillos (46,51) e o polaco Jakub Krzewina (46,57).

A fechar, as eliminatórias dos 3000 metros, com três etíopes apurados para a final: na primeira série, triunfo de Yomif Kejelcha (7,42,83), à frente de Hagos Gebrhiwet (7,43,55) e do espanhol Adel Mechaal (7.43,83); na segunda série, triunfo de Selemon Barega (7.48,14), à frente do queniano Davis Kiplangat (7.48,26). Sim, é esse mesmo, o queniano que venceu a Taça dos Clubes Campeões Europeus de corta-mato pelo Sporting e que esteve nos Campeonatos de Portugal de pista coberta.

No heptatlo masculino, o francês Kevin Mayer está a dar “cartas” e bateu dois recordes pessoais nos 60 metros (6,85s) e no comprimento (7,55m) e lançou 15,67 no peso. O canadiano Damian Warner também vai bem classificado.

As provas continuam a jornada da tarde a partir das 18 horas.