Corredora sueca de ultras suspensa por doping

Uma corredora sueca de ultra-maratona foi suspensa da actividade por controlo de doping positivo, adianta o site “Antidopingworld”, em artigo de Arve E. Bergan.

Petra Skiöld, que foi segunda classificada no Campeonato de Ultra Maratona da Suécia em 2017 foi suspensa durante seis meses por utilização de Furosemida.

“Isso é profundamente lamentável. Nós tomamos medidas para manter longe todos os tipos de doping e preparações não autorizadas no campo do atletismo. Neste caso, é uma hipótese que a fonte da substância é um suplemento dietético. Isso sublinha a importância da responsabilidade do próprio atletas em termos do conhecimento que precisa ter para evitar estas situações”, disse Stefan Olsson, secretário-geral da federação sueca de atletismo em comunicado à imprensa.

Skiöld, a corredora sueca suspensa, defende-se com o facto de ter tomado vários suplementos para lidar com problemas menstruais, mas aceita o castigo de seis meses, já que ela não pertence ao grupo da selecção nacional. Caso o fosse, o castigo seria de 1 ano.

Com base neste caso, a federação sueca reforça a sua mensagem de aviso. “Nós aconselhamos todos a ter muito cuidado com os suplementos, pois existem muitos casos como este, em que são detetadas substâncias proibidas. A furosemida é um suplemento diurético e uma classe de dopagem porque pode ela pode ser usada para expulsar outras preparações, como os esteróides anabolizantes, e pode mascarar outros suplementos de doping. As preparações diuréticas também podem ser prejudiciais aos corredores de longa distância, já que podem fazer com que a pessoa perca muito fluido durante todo o percurso”, diz Sverker Nilsson, médico associado da federação sueca.