Portugal com aspirações no Troféu Ibérico de 10.000 metros

As três primeiras do nacional de corta-mato 2018 (foto António Manuel Fernandes)

Mais de 200 atletas estão inscritos para participarem no Troféu Ibérico de 10.000 metros, e campeonatos de fundo em pista de Portugal e Espanha!

Neste ano em que Braga é Cidade Europeia do Desporto, a renovada pista do Estádio 1º de Maio prepara-se para reviver as glórias do passado.

Recordando, nos anos 80 e 90, a fortíssima equipa feminina do Sporting Clube de Braga dominava o meio-fundo europeu. As bracarenses somavam títulos colectivos europeus em corta-mato e estrada, dominavam individualmente em provas de corta-mato, estrada e pista e ainda tinham fôlego para títulos mundiais.

Depois, o atletismo minhoto não parou de produzir outras grandes atletas. Aos feitos de Manuela Machado, Conceição Ferreira, Albertina Machado, Rosa Oliveira, Fernanda Marques, Mónica Gama, sucederam-se Fernanda Miranda, Jessica Augusto e Dulce Félix, embora brilhassem noutras paragens e clubes.

Um novo fôlego em Braga

Agora, a pista bracarense recebe uma competição que busca reactivar a importância que os ibéricos já tiveram na dupla-légua. E precisará muito de público para testemunhar um momento que promete ser muito interessante.

Num breve olhar sobre as listas de inscritos, vemos que estão 140 atletas masculinos previstos para as séries de 10.000 metros e 46 femininos. Neste último género, Portugal tem uma palavra a dizer.

Entretanto, recordemos um pouco esta competição, nascida das insistências do professor Moniz Pereira, que entendia que um Torneio ou Campeonato Ibérico ajudaria bastante os atletas da península, que tinham grandes condições para a distância. E em 1991 nasceu o Campeonato Ibérico, que se realizou até 1996, antes de a Associação Europeia adoptar a ideia e realizar a Taça da Europa da distância.

Portugal dominou Campeonato Ibérico

Nessa primeira fase Portugal dominou com 14 triunfos (entre individuais e colectivos) contra 10 de Espanha.

Em 2011, os dois países retomaram a ideia transformando o Campeonato num Troféu Ibérico, mas já o meio-fundo português não era o mesmo, e nesta fase a Espanha soma 17 títulos contra 11 de Portugal.

Para esse pecúlio nacional, muito tem contribuído a representação nacional feminina com oito títulos, quatro colectivos, e quatro individuais, por Dulce Félix, Salomé Rocha, Jessica Augusto e Sara Moreira.

Sara Moreira atleta portuguesa mais valiosa

E é precisamente a sportinguista Sara Moreira uma das favoritas ao triunfo, sendo ainda a atleta que tem melhor marca pessoal entre as participantes, com a marca de 31.12,93, sendo a segunda melhor portuguesa de sempre, atrás de Fernanda Ribeiro.

Fruto do que tem mostrado esta época, Sara Moreira poderá voltar a mostrar-se neste Troféu, sagrando-se, ao mesmo tempo, campeã de Portugal da distância, ela que soma 15 títulos nacionais ao ar livre, sendo uma das portuguesas com maior número de títulos.

Depois, a equipa portuguesa contará ainda com Catarina Ribeiro e Inês Monteiro, que foram fundamentais para o triunfo colectivo português no ano passado, em Espanha (ver atletas convidados para a selecção portuguesa).

Já as espanholas apresentam uma equipa homogénea, mas sem a sua “ponta de lança” Trihas Gebre, a vencedora individual das duas últimas edições.

Homens portugueses atrás do palmarés espanhol

Já em masculinos, os atletas portugueses têm marcas uns furos abaixo dos melhores registos espanhóis, que voltam a apresentar muitos dos seus melhores elementos, como António Abadia, Ricardo Serrano, José España e outros.

Portugal apresentará o estreante Rui Pinto, que poderá aproveitar bem a oportunidade, tal como o experiente Rui Pedro Silva, que voltou a conhecer um bom ano de competição, sem lesões, estando sempre na luta pelos primeiros lugares.

Dada a fama das competições ibéricas e a escassez de provas nesta distância, atletas de outros países pediram para competir em Braga. Britânicos, holandeses, alemães e até uma atleta norte-americana estão nas listas de inscritos, que podem ser consultadas no site da FPA.