Recorde júnior do disco batido em Lisboa

Emanuel Sousa, do Benfica, bateu o recorde nacional de juniores do lançamento do disco. Foi no decorrer de um Torneio de Lançamentos realizado na pista Moniz Pereira (Lisboa), com o benfiquista a lançar o disco (de 1,75 kg) a 59,29 m.

Este resultado supera o anterior máximo, que pertencia a António Vital e Silva desde 2007, em dez centímetros e ainda é mínimo para o Mundial de Juniores.

O atleta nascido em São Tomé e naturalizado português em Outubro de 2016, tinha como melhor 55,17 na época passada.

Neste torneio, registou-se o regresso competitivo do benfiquista Francisco Belo, após longo período de ausência, devido a operação ao tornozelo direito. Belo foi segundo no disco (55,61), atrás do russo Victor Butenko (Benfica), que lançou 62,51.

No disco feminino, triunfo de Liliana Cá (Novas Luzes), com 57,75, sobre Jessica Inchude, do Sporting (45,55), que venceu o peso com 16,54. No peso masculino, triunfo de Otoniel Badjana (Benfica), com 16,26. Nas corridas, destaque para os benfiquistas Rivinilda Mentai (39,39/1.25,25) e Mauro Pereira (34,44/65.96), que venceram as provas de 300 e 500 metros, respectivamente.

Torneio na Sobreda marcado pelo vento

Entretanto, na Sobreda, a Associação de Setúbal realizou também um torneio, muito marcado pelo vento.

Na pouco habitual prova de 100 jardas, o júnior Wilson Pedro (CABB), venceu em 10,64 (v: -2,6 m/s); nos 100 m, Frederico Curvelo (Benfica) correu em 11,31 (v: -3,5m/s); e os 200 metros, também com vento contrário (v: -2,6 m/s), com destaque para Rafael Jorge (Benfica), em 21,67, e Delvis Santos (Benfica), em 21,91.

Finalmente, no martelo, a júnior Cecília Rebocho (individual) lançou a 48,80 m.

António Vital e Silva e o martelo

Entretanto, António Vital e Silva continua a dar que falar. O benfiquista, que como já dissemos viu o seu recorde nacional de juniores do lançamento do disco ser superado por Emanuel Sousa, bateu no passado sábado (como publicámos) o seu recorde pessoal no lançamento do martelo, com 71,53 m.

No dia 1 de Maio, no Porto (em resultados que ainda não obtivemos), voltou a lançar acima dos 70 metros, com a marca de 70,49 metros.