Samuel Barata a caminho do Europeu de Berlim

Samuel Barata, depois do título na estrada, brilha na pista

Samuel Barata abriu a época ao ar livre com um recorde pessoal nos 10.000 metros e mínimos para os Campeonatos da Europa em Berlim.

O atleta do Benfica, que realizou um estágio de altitude em Flagstaff, correu esta madrugada em Palo Alto, no célebre Payton Jordan, e foi cronometrado com a marca de 28.24,85, recorde pessoal melhorado em mais de 15 segundos, e que é marca de qualificação A para os Europeus de Berlim, em Agosto.

O melhor atleta português da actualidade na dupla légua, fez uma corrida cautelosa (entre os 67 e os 70 segundos por volta) e depois fez 62 segundos nos últimos 400 metros para terminar em 14º lugar, numa prova muito disputada, com triunfo do norte-americano Shadrack Kipchirchir (27:39.65), à frente do belga Soufiane Bouchikhi (27:41.20) e do francês François Barrer (27:55.95).

Rolim com melhor marca da época

Quanto aos outros portugueses, nos 1.500 m, Emanuel Rolim correu a série 2, sendo 5º classificado, com 3.44,04, uma boa abertura de época, melhor do que tinha ao ar livre (3.44,38). Venceu a prova Jordan Gusman (3:43.19). Já Hugo Rocha, colocado na série 3, foi mesmo o vencedor com a marca de 3.45,74.

Na prova principal, o vencedor foi Jakob Ingebrigtsen (NOR) com 3:39.06, à frente do americano Paul Chelimo (3:40.16) e Eric Jenkins (3:40.28).

Eduardo Mbengani, que era suposto participar nos 5000 m, não aparece nas classificações, de uma prova com triunfo de outro Ingebritsen, Henrik, que terminou em 13:16.97, numa prova com mais 5 atletas até 13.20, sendo eles os norte americanos Riley Masters (13:16.97) e Justyn Knight (13:18.74), o italiano Yeman Crippa (13:18.83), atleta de 21 anos, que bateu o recorde de Itália de sub23, e o francês Mahiedine Mekhissi (13:20.53).

Mulheres também com bons resultados

Nas provas femininas, nos 5000 metros, triunfo da sueca Meraf Bahta (15:15.33), à frente da norte-americana Rachel Schneider (15:15.88) e da canadiana Kate Van Buskrik (15:16.34).

Nos 10000 m, as quatro primeiras bateram os seus recordes pessoais. A melhor foi Jessica Tonn (31:54.83), depois Sarah Pagano (31:56.43), ambas dos Estados Unidos, a canadiana Rachel Cliff (31:56.86) e a norte americana Chelsea Blaase (31:57.56). A quinta, a japonesa Mao Ichiyama (31:57.91), fez a melhor marca da época.

Todos os resultados aqui.