Alexandre Nobre de bronze na Taça Continental de África

Alexandre Nobre

No dia de ontem (dia 5 de maio), houve portugueses a participar na Taça Continental de África, na Tunísia. Apesar de estar ainda a recuperar de uma inflamação muscular na coxa esquerda, Alexandre Nobre, do Portugal Talentus, obteve a medalha de Bronze na competição na Tunísia, enquanto Madalena Almeida conseguiu o 7º lugar na prova.

O triatleta do Portugal Talentus sobe 25 pontos no ranking mundial, classificando-se em 120º, alcançando a sua melhor posição de sempre.

Os níveis de confiança estavam elevados, segundo o próprio Alexandre, apesar de ter estado condicionado nas últimas semanas: «Abordei mais uma vez esta prova com o objectivo de somar mais alguns pontos para o ranking mundial». E o triatleta ficou contente com a terceira posição: «Fazer pódio é sempre uma sensação de dever cumprido, por isso estou satisfeito com o resultado. Fiz uma natação sólida na frente, um segmento de ciclismo e controlar e tudo se decidiu na corrida. Demorei bastante tempo na transição para a corrida e fiz um último segmento a recuperar posições acabando num sprint nos últimos 300 metros com o segundo classificado.

O vencedor foi o alemão Lasse Lührs, enquanto Frantizek Linduska, da República Checa, ocupou a segunda posição.

Madalena Almeida em sétimo

Na competição feminina Madalena Almeida, do Alhandra Sporting Club, conseguiu alcançar um 7º lugar, cumprindo assim os objectivos para esta competição de ficar posicionada nos lugares da frente.

Mas a atleta não ficou complemente satisfeita. «Não correu como esperava, estava à espera de mais. Fiquei a alguns segundos do primeiro grupo, comecei a pedalar sozinha e passado duas voltas esperei pelo grupo de trás. Estávamos bastante desorganizadas e a perder tempo para a frente. Na corrida não comecei bem, mas acabei a recuperar algumas posições na segunda volta. De qualquer forma consegui alguns pontos que poderão ser importantes no futuro», remata Madalena Almeida.

Ricardo Batista e José Vieira, triatletas muito jovens, que vinham com o objectivo de ganhar experiência internacional, classificaram-se em 15º e 25º lugares.

Ricardo afirmou em relação à prova: «Apresentei-me à partida com o objectivo de ganhar alguma experiência e amealhar alguns pontos internacionais, e a posição ficou dentro dos objectivos.»

Já José Vieira participou nesta competição com o mesmo objectivo do seu colega, o de ganhar experiência internacional e, mesmo com uma corrida, menos conseguida alcançou o objectivo. «Não irei baixar os braços e continuarei a trabalhar para que corra melhor na próxima».