Meeting de São João, em Braga, o melhor meeting de Portugal

Imagem do Meeting de São João, em Braga (foto AA Braga, Meeting S. João)

O Meeting de São João, em Braga, logo na sua edição, foi o melhor dos meetings de apenas um dia realizados em Portugal neste ano de 2018. Lisboa e Faro completam o “pódio”. 

Com base nos resultados obtidos pelos atletas participantes nos meetings do Circuito Nacional de 2018 (segundo o critério que publicamos abaixo), de acordo com a sua relação com os pontos da tabela internacional (usada pela IAAF), a iniciativa da Associação de Atletismo de Braga atingiu um total de 65902 pontos, mais 2788 pontos que o Meeting Cidade de Lisboa, organizado pela Associação de Atletismo de Lisboa, o que será para alguns uma surpresa.

Contudo, mais surpreendente a terceira posição do Meeting Vitor Tavares, em Faro, que somou mais cinco pontos (!) que o Meeting Internacional da Guarda.

As posições (5º e 6º) dos meetings que se realizaram no Estádio Municipal da Maia são piores por razões evidentes: o Gold Gala Fernanda Ribeiro apenas teve 11 provas, o que significa uma perda significativa de pontos em relação aos outros meetings; já o Maia Cidade de Deporto, tendo 13 provas, ficou sem a pontuação total porque a prova que ficou de fora das 12 melhores, foi muito fraca e só teve duas atletas!

Sem o mesmo envolvimento dos restantes meetings, o Meeting da Marinha Grande fecha esta tabela.
Refira-se ainda, quando observarem a classificação, de acordo com os critérios, a classificação contempla até um total de 65 marcas.

Contudo, em vários casos isso não se verificou, porque algumas provas não tiveram cinco atletas em competição, para além dos meetings (como referimos acima) que não tiveram todas as provas.

Os critérios para a classificação

Na base deste artigo está o facto de o atletismo ser uma modalidade mensurável e competitiva. Todos os saltos e lançamentos são medidos, todas as corridas cronometradas, por isso, ao longo dos tempos, a modalidade foi criando rankings para relacionar os resultados de cada atleta, mas também para relacionar entre si as competições com o mesmo tipo.

Por isso, entendemos comparar os meetings do Circuito de Meetings de Portugal criando um critério que os relacione e classifique. Só temos nesta classificação os meetings de um só dia, com diversas disciplinas, não seguindo na sua totalidade o modelo da FPA, pois tem intuitos individuais de apoio aos atletas e, por isso, inclui os Campeonatos de Portugal e o Meeting de Lançamentos de Leiria.

Procurámos dados num ranking conhecido, o espanhol, que soma as cinco melhores marcas de 14 provas, a que se juntam os dois melhores resultados obtidos na totalidade das restantes provas do meeting.

Como cerca de metade dos nossos meetings não tem 14 provas, resolvemos colocar num patamar mais próximo de todos:
– Contando as cinco melhores marcas de cada prova, sendo contabilizadas as 12 melhores provas do programa, a que se somaram as cinco melhores marcas de todas as outras provas fora das 12 melhores;
– Em meetings com eliminatórias e finais apenas se consideraram as finais, mesmo que houvesse resultados melhores na primeira fase;
– Não houve qualquer tipo de tratamento com os ventos. Não descontámos pontos pelos ventos favoráveis, nem somámos quando eram contrários.

Assim, procedemos a uma classificação com base exclusivamente nos resultados obtidos pelos atletas, sem considerarmos fatores externos, como orçamentos, ou internos como presença de público.