Peru a postos para os Ibero-americanos de atletismo

Lecabela Quaresma (foto FPA)

Começam amanhã, em Trujillo, no Peru, no Estádio Cham Cham, os Campeonatos Ibero-americanos de atletismo, com Portugal a fazer-se representar por nove atletas na 18ª edição do certame.

Esta competição, que junta representantes de países de expressão portuguesa e espanhola, foi iniciada em 1983, em Barcelona, em protocolo assinado por 22 países, mas tem a sua génese nos Jogos Ibero-Americanos que apenas conheceu duas edições (em Santiago do Chile, em 1960, e Madrid, em 1962). Mais tarde, em 1996, a participação foi alargada aos novos países de expressão portuguesa e ainda à Guiné Equatorial.

Portugal começou a conquistar medalhas de ouro logo em 1960, por Pedro Almeida, no comprimento, e na primeira edição de 1983, em Barcelona, coube a Aurora Cunha essa honra, e logo com dois triunfos, nos 1.500 e 3.000 metros.

No capítulo das medalhas ganhas, Teresa Machado, com seis medalhas, das quais três de ouro, Jéssica Augusto (três de ouro igualmente) e Nuno Fernandes (duas de ouro), cada um destes com cinco medalhas, são os atletas nacionais que mais vezes subiram ao pódio.

Por países, Portugal soma 141 medalhas (no total das duas competições), sendo 33 de ouro, 53 de prata e 55 de bronze. Foi em 1998, que Portugal conquistou o maior número de medalhas (21), por força de ter apresentado equipa completa na edição que realizou em Lisboa, no Estádio Universitário de Lisboa, por ocasião da Exposição Mundial desse ano (Expo’1998).

Na equipa que estará em Trujillo para representar Portugal, só uma atleta esteve nestes Campeonatos, Lecabela Quaresma, que participou no heptatlo, tendo conquistado a medalha de bronze em 2014 e tendo sido quarta em 2016.

A atleta do Juventude Vidigalense competirá agora no triplo-salto, ao lado de Susana Costa, não se sabendo ainda se a Colômbia apresentará as suas estrelas Caterine Ibarguen (14.96) e Yorsiris Urrutia (14,47). De fora estará a brasileira Nubia Soares (14,69).

Entre os portugueses, nos 400 metros, Cátia Azevedo tem melhor marca este ano que todas as espanholas e sul-americanas, estando como favorita a triunfar, e Ricardo dos Santos tem como principal opositor o colombiano Jhon Perloza (44,86), caso este venha a participar.
Nos lançamentos, Tsanko Arnaudov, no peso, terá pela frente o brasileiro Darlan Romani (21,95), recordista da América do Sul, e no disco femininos, Irina Rodrigues tem como principal adversária conhecida, as brasileiras Andressa de Morais (65,10) e Fernanda Borges (64,37), não se conhecendo ainda a equipa cubana, que poderá apresentar Yaimé Pérez (68,26) e Denia Caballero (66,09).

Os resultados, segundo percebemos, poderão ser consultados na pagina da federação peruana )(https://fedepeatle.org/2018/iberoamericano/index.html), enquanto há promessas de streaming (e outras notícias e entrevistas) na página de facebook (https://www.facebook.com/fedepeatle/).