AMA retira suspensão à Agência Russa de Antidopagem

Já é do conhecimento público a decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA) que hoje levantou a suspensão à Agência Russa Antidopagem (RUSADA), que tinha sido punida pela participação num esquema de ‘doping’ institucional, praticado entre 2011 e 2015.

Na sua reunião do Comité Executivo do AMA, houve uma grande maioria a votar pela reabilitação da confiança na Rusada, “em conformidade com o código e com algumas condições estritas”, revelou o presidente da AMA, Craig Reedie, citado na conta do Twitter do organismo.

Da parte russa já se conhece uma reacção ao levantamento da suspensão, com a vice-primeira-ministra responsável pelo Desporto, Olga Golodets, a saudar a decisão, assegurando ser o resultado de “um enorme trabalho”.

“Saudamos a decisão da AMA. A Rússia confirma a sua obediência aos princípios de um desporto limpo. Foi feito um grande trabalho nos últimos anos na Rússia no sentido de criar condições transparentes e claras”, acrescentou a governante.

O antigo director do laboratório de Moscovo Grigory Rodchenkov, um dos principais denunciantes do esquema de dopagem institucionalizado na Rússia, com conhecimento e apoio estatal, já qualificou a decisão da AMA de “a maior traição jamais feita contra a história olímpica e os atletas honestos”.

Também surgiu contestação, ainda antes da votação, pela Associação dos Atletas Olímpicos, mas sem influência na decisão final.
Esta decisão ainda não autorizada a reintegração da Rússia nas grandes competições de atletismo, mas acredita-se que isso venha a ser decidido proximamente.