Vice-campeã olímpica de marcha arrisca suspensão até quatro anos

A mexicana Maria Guadalupe (“Lupita”) Gonzalez, medalha de prata na prova dos 20 km marcha dos Jogos Olímpicos Rio2016, acusou positivo num controlo antidoping, anunciou ontem a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

A IAAF informou que a atleta mexicana, de 29 anos, acusou a presença de um esteróide anabolizante e foi suspensa provisoriamente, incorrendo numa sanção disciplinar que pode ir até aos quatro anos de suspensão.

Além da medalha de prata no Rio de Janeiro, em 2016, Lupita Gonzalez conquistou também a medalha de prata nos Mundiais de Londres, em 2017, e a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos, em 2015, em Toronto (Canadá).

Uns dias anos surgira a notícia de outra medalhada olímpica, no caso em 2012, Ineta Radevica, da Letónia, estar suspensa, e também esta semana surge a suspensão provisória de um fundista queniano James Wangari, segundo na meia maratona de Lisboa no ano passado.