João Pereira e Dulce Félix venceram São Silvestre de Lisboa

Partida da S. Silvestre de Lisboa (foto de telemóvel MelhorMarca.pt)

Dois triunfos individuais do Benfica na São Silvestre de Lisboa, com o triatleta João Pereira a sagrar-se vencedor absoluto após recuperar a desvantagem de 3.53 minutos na partida, com Ana Dulce Félix (vencedora feminina) a resistir na frente até aos últimos 200 metros.
Foi o desfecho a favor dos homens na clássica “guerra dos sexos”, que agora se encontra empatada a cinco triunfos para cada sexo. 2019 desempatará.

Quanto a João Pereira, o seu triunfo foi indiscutível, tendo dominado a prova desde os quilómetros iniciais, entrando completamente isolado na Avenida da Liberdade, consumando a vitória depois de cinco subidas ao pódio sem alcançar a glória total.

“À sexta foi de vez! Depois de tentar cinco vezes, com subidas ao pódio, finalmente consegui triunfar. Esta subida à Avenida da Liberdade estava a ser um inferno. Desta vez consegui chegar aqui sozinho e isso deu-me mais força para lutar pelo triunfo. Já na descida, quando vi que só faltava passar uma atleta, ganhei mais ânimo e consegui ultrapassá-la nos metros finais”, disse João Pereira no final da sua corrida, cortando a meta em 29.29 minutos.

Mas acabou por afirmar que só esperava que Dulce Félix não tivesse velocidade suficiente para um último ‘sprint’, admitindo que “estava nas últimas”.

Ainda subiram ao pódio masculino o benfiquista Samuel Barata, vencedor da época passada (30.27), e Hermano Ferreira, da Escola de Atletismo de Coimbra (30.33).

Os ocupantes dos pódios (foto de telemóvel de melhormarca.pt)

Seis vitórias de Dulce Félix na São Silvestre de Lisboa

Em femininos, triunfo de Dulce Félix (33.31), o seu sexto em dez presenças (falhou no ano passado devido a ter sido mãe), mas foi incapaz de impedir a ultrapassagem de João Pereira, mesmo sendo ela fazer o último quilómetro mais rápido (nos homens, o mais rápido nesse último quilómetro foi Ricardo Ribas, totalista em presenças na competição).

“Foi mesmo por um bocadinho que não consegui manter a vantagem. Dei tudo o que tinha, andei sempre na frente, do primeiro ao último quilómetro, mas faltou-me alguém que estivesse ao meu nível para continuar num ritmo mais forte. No último quilómetro dei tudo, mas o João apareceu muito forte e conseguiu ultrapassar-me e dar o triunfo ao sexo masculino”, referiu a atleta, que estava contente pelo seu sexto triunfo na prova feminina, mas que lamentava não ter conseguido manter a vantagem das mulheres.

Ainda subiram ao pódio a sportinguista Susana Godinho (34.48) e a individual Ercília Machado (35.28).

Terminaram a corrida 9440 participantes, o segundo melhor registo de sempre, depois do recorde de 10148 chegados em 2015