Nelson Évora abre com 16,61 em França

Nelson Évora (arquivo)

Nelson Évora abriu a época de 2019 com um salto de 16,61 metros, obtendo o segundo lugar no triplo-salto do Meeting de L’Eure, ultrapassando assim a marca de qualificação para os Europeus de Pista Coberta, que se realizarão em Glasgow, de 1 a 3 de março.
O atleta do Sporting fez apenas dois saltos válidos (o terceiro, 16,34 m, e o quarto, 16,61 m), superado apenas pelo finlandês Simo Lipsanen (16,78 m), mas batendo os franceses Yoann Rapinier (16.58) e o seu colega de treino, Teddy Tamgho (16.45).

Nas restantes provas, destaque para os 800 metros femininos, com a etíope Diribe Welteji a fazer a segunda melhor marca mundial do ano (2.03,41 minutos); para a grega Tatiana Gousin, que saltou 1,92 em altura, um recorde pessoal a igualar o recorde do meeting.

Francisco Belo sobe ao pódio em Praga

Durante a tarde, o benfiquista Francisco Belo classificou-se em terceiro lugar na prova de lançamento do peso no Meeting Hvězdy V Nehvizdech, na República Checa, com a marca de 19,46 metros, ao seu quinto ensaio.

O vencedor foi Mesud Pezer, da Bósnia Herzegovina, 5º no mundial de pista coberta de 2018, que lançou 20,70 metros, com o jamaicano O’Dayne Richards, medalha de bronze nos Mundiais de 2015, a ficar em segundo lugar com a marca de 20,68 m.

Liliana Cá pouco convincente na Alemanha

Entretanto, na Alemanha, disputou-se o célebre Meeting de Berlim (ISTAF), em pista coberta, que tem uma prova mista de lançamento do disco. Liliana Cá tornou-se a primeira portuguesa a participar na clássica prova, mas foi quarta classificada (com 44,33 metros, num único lançamento válido), muito longe da vencedora, a alemã Nadine Muller, com 63,89 metros (recorde pessoal). Em masculinos, triunfou o austríaco Lukas Weisshaidinger (63,06).

Nesta prova, foram obtidas três melhores marcas mundiais do ano: no comprimento, pela alemã Malaika Mihambo, com um salto de 6,99 metros (e outro de 6,98!), batendo o seu recorde pessoal e superando o recorde do meeting (é agora 22ª mundial de sempre, num grupo de cinco atletas que saltaram menos um centímetro que Naide Gomes, que fez os seus 7,00 em Valência, em 2008, para ser campeã mundial); nos 60 metros barreiras, pela alemã Pamela Dutkiewicz, com 7,89 segundos; e no salto com vara masculinos, por Sam Kendricks, dos Estados Unidos, com 5,86 metros no salto com vara (ainda tentou os 6,01 metros, mas não teve sucesso).