Dos títulos do Sporting em sub20 ao nacional de lançamentos

Pista de Braga (arquivo, foto de António Manuel Fernandes)

Este foi um fim-de-semana com várias provas, destacando-se os nacionais de sub20 em pista coberta, que o Sporting venceu em masculinos e femininos, em ambos os casos com o pódio a ficar completo com Benfica e Juventude Vidigalense, em segundo e terceiro, respetivamente.

Os jovens do Sporting somaram 275 e 215,3 em masculinos e femininos, respetivamente, à frente do Benfica, em ambos os setores, que conquistou menos 23 e menos 50,5 pontos, respetivamente. O Juventude Vidigalense terminou no terceiro lugar nos dois sexos.

Individualmente, destaque para Gerson Baldé (Sporting) que bateu o recorde nacional de juniores no salto em altura, com 2,14 metros, melhorando em um centímetro o anterior registo que pertencia a Carlos Pereira desde 2006. Nesta prova, Gonçalo Veloso (Benfica), também fez recorde pessoal com um salto a 2,10 m.

Outros dois recordes nacionais foram obtidos nas estafetas de 4×400 metros. Em masculinos, o recorde foi batido pelo Sporting, com a marca de 3.21,09 minutos (melhor que os 3.21,80 de uma equipa do Benfica em 2009). O Benfica bateu o recorde em femininos, com 4.01,75 minutos, superando a marca que pertencia ao CA Madeira (4.03,04) desde 1996.

Uma nota ainda para os triunfos de Mariana Machado (Sporting de Braga) e de Etson Barros (Benfica), nos 3000 metros, cerca de 24 horas depois de terem vencido o nacional de corta-mato curto absoluto (ela) e nacional de corta-mato escolar (ele).

Os lançamentos em Vagos

No Nacional de Lançamentos Longos, que se realizou em Vagos, destacaram-se António Vital e Silva (Benfica) e Irina Rodrigues (Sporting).

O benfiquista conseguiu a segunda melhor marca nacional do ano ao lançar o martelo a 69,71 metros, derrotando o sportinguista Miguel Carreira (68,79 m), que há dias lançara mais de 69 metros (69,80). Foi um concurso onde mais dois atletas ficaram acima dos 65 metros: Décio Andrade, do Estreito, com 66,88 m, e Rúben Antunes, do Sporting, com 65,12 m.

Irina Rodrigues, nona nos Europeus do ano passado, aproximou-se do seu melhor desta época ao lançar o disco a 58,90 metros, derrotando Liliana Cá, do Novas Luzes (56,80), que foi sétima também nos Europeus de 2018.

Mário Marques (Sporting de Braga) e Cláudia Ferreira (Sporting) conquistaram os títulos no lançamento do dardo, com 65,66 e 50,56 metros, respetivamente.

Edujose Lima (Sporting) foi o vencedor do concurso do lançamento do disco, com 53,40, enquanto Vânia Silva (Sporting) se sagrou campeã no martelo, com 59,42.

Jessica Barreira vence Conferência nos EUA

Ainda no fim-de-semana, Jessica Barreira venceu a prova de triplo-salto no Mountain Pacific Conference, terminando com 12,90 metros (a sua melhor marca deste ano), tendo ainda sido terceira classificada no salto em comprimento, com 6,16 metros.