Dulce Félix e Salomé Rocha no Troféu Ibérico de 10.000 m

Dulce Félix (foto Marcelino Almeida)

No próximo sábado, Burjassot, município da Comunidade Valenciana, receberá a nona edição do Troféu Ibérico de 10.000 metros, competição que pretende reunir os melhores corredores de Espanha e Portugal nesta distância, proporcionando-lhes condições para poderem melhorar as suas marcas e atingirem os mínimos para as grandes competições.

Disputando-se em anos ímpares em Espanha, a prova costuma ser ainda o campeonato nacional de cada país, o que irá acontecer também este ano.

Da parte portuguesa, há um mês atrás a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) publicou uma lista dos atletas convidados a participar nesta competição, sendo que dos atletas seniores, nem Rui Teixeira nem Miguel Marques estão na lista de inscritos publicada na página da FPA.

Contudo, a equipa feminina apresentará todas as convidadas, destacando-se naturalmente a benfiquista Dulce Félix, vencedora em 2011 e segunda em 2015, e a sportinguista Salomé Rocha, vencedora em 2013, segunda em 2014, 2016 e 2017, e terceira em 2012. Ainda participarão as outras convidadas, Susana Cunha, do Recreio de Águeda, e Ana Mafalda Ferreira, do Sporting, a par das atletas sub23, Joana Ferreira, do Eirense, e Manuela Martins, do Maratona. Para o Campeonato de Portugal, estão ainda inscritas as sportinguistas Susana Francisco e Susana Godinho, Patrícia Oliveira e Sara Carvalho, do Grecas, e Helena Alves (sub23), do Várzea.

Desde 2014, sempre que a prova se realiza em Espanha, Portugal tem conquistado o troféu, sendo que a Espanha tem triunfado em terras portuguesas (como aconteceu o ano passado em Braga), e este ano as espanholas apresentam a sua figura principal, Trihas Gebre (vencedora em 2016 e 2017), juntamente com mais três atletas que já baixaram dos 33 minutos (Maitane Melero, Teresa Urbina e Nuria Lugueros), e seis que correram abaixo de 34 minutos, marcas apenas conseguidas por Dulce Félix e Salomé Rocha, entre as portuguesas.

Nos homens, os espanhóis apresentam a sua armada sub29 minutos (Juan Antoino Perez, Antonio Abadia, Fernando Carro, Mohamed Jelloul, Yago Rojo e Jose Gimenez), garantindo a presença de um atleta queniano Shamack Cheruiyot (28.47,90) para ajudar na marcação de rimto, e ainda tem as “promessas” sub23, Ussama Ifraj (13.54,38), Tariku Novales, Abdesamad Oukhelfen e Youssef Benkert, todos eles corredores sub 30 minutos, a que se juntam 13 outros seniores sub30.

Não admira que voltem a ser favoritos ao triunfo do Troféu, o que acontece consecutivamente desde 2013.

Entre os portugueses, destaque para Bruno Albuquerque, do Sporting, campeão de Portugal em 2016 e 2017, os sub30 (no último ano) António Pedro Rocha, de S. Salvador do Campo, Daniel Gregória (CA Seia) e Paulo Barbosa (Maia), a que se juntam Fernando Serrão (Sporting), Bruno Batista (CN Rio Maior), Johan Caldeira (Campismo SJ Madeira), e os sub23 Cristiano Borges e Jorge Moreira (Sporting), Filipe Vitorino (CN Rio Maior) e Simão Bastos (Póvoa Varzim). Nota ainda para a inscrição do queniano Davis Kiplangat, em representação do Sporting.

As provas iniciam-se às 18 horas, com os 5000 m, para sub18 e sub 20 (está inscrita a portuguesa Mónica Silva, do Vit. Guimarães), realizando-se depois os 5000 m, para sub18 e sub20 masculinos (inscritos Francisco Cerveira, de Rio Maior, e Vicente Correia, Vit. Guimarães), às 18h25, os 10.000 metros B (masculinos sub23), às 18h50, os 10.000 metros femininos (seniores e sub23), às 19h30, e os 10.000 m masculinos (absolutos), às 20h15.