Ecos de um fim-de-semana intenso do atletismo português

Uma breve passagem pelos resultados do atletismo português, com as medalhas na marcha, os campeões de provas combinadas, boas marcas nos nacionais universitários, o recorde júnior de 1500 metros, os triunfos dos lançadores em Madrid, o festival de velocidade em Évora, provas-extra em Lisboa, um resumo por aqui.

Na Lituânia (Alytus, dia 19 de maio), sem atletas para poder lutar por equipas, brilho intenso dos atletas portugueses, já veteranos, na distância de 50 km marcha. O primeiro foi o sportinguista João Vieira (43 anos), que fez o seu melhor resultado de sempre na Taça da Europa de marcha atlética, ao conquistar a medalha de bronze com a sua terceira melhor marca de sempre 3:46.28 horas (e marca de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio2020).

O vencedor da prova foi o francês Yohann Diniz, recordista mundial, que fez 3:37.43, recorde da prova. O segundo foi o bielorrusso Dzimitry Dziubin (3:45.51).

Logo depois, foi o momento de Inês Henriques repetir a proeza, sendo terceira com a marca de 4:13.57 horas (mínimos para os Mundiais de Doha), o mesmo sucedendo com Mara Ribeiro, que foi 12.ª com o tempo de 4:27.14.

A italiana Eleonora Giorgi venceu a prova com o tempo de 4:04.50, novo recorde europeu, enquanto a medalha de prata foi para Julia Takacs, que é a nova recordista de Espanha com 4:05.46.

De tarde, Ana Cabecinha terminou em quinto lugar na prova de 20 quilómetros, com a marca de 1:31.12 horas, o seu melhor registo deste ano (mínimos para os Mundiais de Doha). Venceu a lituana Zivile Vaiciukeviciute (1:29.48 horas), enquanto Edna Barros, desistiu depois dos 10 quilómetros.

Em masculinos, Miguel Carvalho terminou em 20.º lugar, com a marca de 1:24.53, tendo Miguel Rodrigues desistido depois dos 16. O vencedor da prova foi o sueco Perseus Karlstrom, com 1:19.54, melhor marca europeia do ano.

Nos 10 quilómetros, a júnior Joana Pontes foi 12.ª classificada, com 50.07 minutos, e o júnior Ruben Santos foi 25º classificado com 47.45 minutos.

Abdel Larrinaga e Jennifer Gomes campões de provas combinadas

Abdel Larrinaga, do Benfica, e Jennifer Gomes, do Grecas, sagraram-se campeões nacionais de provas combinadas, prova que decorreu na pista secundária do Estádio Nacional. Ele, numa competição na qual também se distinguiu o estreante Manuel Dias, com 6765 pontos. Samuel Remédios, que estava a 56 pontos de Larrinaga (destaque para os 13,86 no peso), desistiu a seguir ao salto com vara.

O novo campeão nacional, o naturalizado, Larrinaga, somou 7377 pontos, que bateu recordes pessoais nos 100 m (11,04) e disco (41,07), ascendeu ao 5º lugar no ranking português.

Nota para a estreia de Manuel Dias, também do Benfica, no decatlo sénior, somando 6765 (é o 11º de sempre).

Em femininos, triunfo no heptatlo, Jennifer Gomes que somou 4379 pontos.

Nas provas para os mais jovens, o júnior do Benfica, Edgar Campre somou 7323 pontos, (melhor marca nacional com as provas juniores), a escassos 44 pontos do recorde absoluto, que é de 7377 pontos de Mário Aníbal, alcançado em decatlo sénior, em 1991. Mariana Bento (Sporting), foi a campeã júnior (4681 pontos), numa prova que contou com a grega Paschalina Papadopou (4819 pontos).
Em juvenis, triunfaram João Oliveira (Almada e Figueirinhas), com 6412 pontos, e Milena Lucena (GD Estreito), com 4440 pontos.
(Resultados: https://www.fpatletismo.pt/resultados/resultados-2019)

Muitos velocistas correram em Évora

Em Évora (18 maio) realizou-se o Festival de Velocidade e Estafetas – Memorial Ricardo Ribeiro, uma homenagem ao malogrado velocista, com a melhor marca nacional do ano em 100 metros conseguida pela sportinguista Lorene Bazolo (11,68 segundos, v: +1,6).

A mesma distância, mas para atletas masculinos, fica marcada pelo vento, tendo-se registado o triunfo de Ricardo Souza, do Benfica, em 10,27, à frente de Carlos Nascimento, do Sporting, que fez 10,30, mas o vento soprava a 3,5 m/s.
(https://www.atletismo-evora.pt/pdf/res_festival_vel_estaf_memorial_ricardo_ribeiro2019.pdf)

Universidade do Porto vence nacionais universitários

Entretanto, decorreu no Estádio Municipal de Leiria Dr. Magalhães Pessoa e no Centro Nacional de Lançamentos, o Campeonato Nacional Universitário (18 e 19 maio), com a Universidade do Porto a triunfar coletivamente (pela 11ª vez), ficando a Universidade Nova de Lisboa (NOVA) em segundo lugar e a Associação Académica de Coimbra (AAC) completado o pódio.

Individualmente, destaque para Irina Rodrigues (U. Coimbra), que lançou o disco a 59,21 metros, batendo o recorde nacional universitário. O mesmo feito foi conseguido Evelise Veiga (IPLeiria), que saltou 6,13 metros no salto em comprimento.

No segundo dia (19), foram batidos os recordes dos 800 metros masculino (Bernardo Pereira, IPLeiria, 1.55,77 minutos) e feminino (Salomé Afonso, NOVA, 2.07,44), do lançamento de disco masculino (Edujose Lima, Lusófona, 52,67 metros), nos 3 000 metros obstáculos masculinos (Ricardo Ferreira, ISCTE, 9.13,12) e no triplo-salto feminino (Ana Oliveira, ISCSP, 13,00 m), enquanto no comprimento, André Silva (P.Porto) igualou o recorde com o salto de 7,37 m.
http://www.fadu.pt/multimedia/multimedia/noticias/84-comunicacao/2655-universidade-do-porto-venceu-trofeu-coletivo-em-atletismo-ar-livre.

Francisco Belo e Irina Rodrigues destacam-se em Lisboa

Entretanto, em provas-extra do programa do regional de infantis da Associação de Atletismo de Lisboa, houve alguns resultados de destaque nos lançamentos.

No peso masculino, novo triunfo de Francisco Belo, do Benfica, com 20,15 metros, à frente de Tsanko Arnaudov (18,82m); enquanto no lançamento do martelo masculino, brilhou outro benfiquista, António Vital e Silva, com 68,45 metros.

Em femininos, depois de se ter sagrado campeã universitária, Irina Rodrigues (Sporting) venceu o disco com 58,55 metros, derrotando Liliana Cá (Novas Luzes), que lançou 57,18 m (e na véspera lançara 56,65 m), e a sportinguista Jessica Inchude, que lançou 49,98 m (48,20 na véspera).

Mariana Machado bate recorde nacional de juniores em Ourense

Antes, a atleta portuguesa Mariana Machado (Sporting de Braga) evidenciou-se em Ourense, ao vencer a prova de 1.500 metros com recorde nacional de juniores e marca de qualificação para os Europeus da categoria, cortando a meta em 4.13,17 minutos. A segunda classificada foi a benfiquista Patrícia Silva, que correu a distância em 4.24,44 minutos (qualificação para os Europeus de sub23).

Já nos 200 metros, triunfo do benfiquista João Coelho em 21,48 (v: +1,2 m/s), marca de qualificação para os Europeus Sub20.

Na prova de 800 metros, o triunfo pertenceu ao jovem João Peixoto, com o tempo de 1.50,72 minutos, ficando a apenas 22 centésimos da qualificação para os Europeus de juniores.

 

Leandro Ramos e Cláudia Ferreira triunfam no lançamento do dardo em Madrid

No Encontro Internacional de Lançamentos em Madrid, estiveram em evidência os portugueses Leandro Ramos, em sub-20, e Cláudia Ferreira, em sub-23, ao venceram as provas de lançamento do dardo.

Neste quadrangular que juntou seleções de Espanha, Dinamarca, Bielorrússia e Portugal, Leandro Ramos, que já é o segundo melhor português de sempre, venceu a prova para sub-23, com um lançamento de 71,21 metros, confirmando a marca de qualificação para o Europeu da categoria – já tinha alcançado 72,63.

Em sub-23, Cláudia Ferreira também triunfou no lançamento do dardo, com a marca de 51,62 metros, conseguindo a marca de qualificação para os Europeus do escalão.

Na classificação coletiva, a Espanha venceu nos dois sexos em sub23, com Portugal em terceiro em femininos e quarto em masculinos, enquanto em sub-20 a Bielorrússia venceu nos dois sexos, com Portugal terceiro em masculinos e quarto nos femininos.